domingo, 24 de julho de 2016

Joba Tridente: INteRIor

Nas últimas duas semanas orientei, para crianças (algumas especiais) a partir dos seis anos de idade, Oficinas de Brinquedos e Bonecos feitos com material reciclável. Ao final, satisfeito com a realização da garotada e certo do dever cumprido, numa atividade cultural itinerante que desenvolvo há 21 anos e onde o aprendizado é contínuo, lembrei de uma das minhas surpreendentes viagens ao INteRIor...  



I N t e R I o r
Joba Tridente

domingo
fiéis apertam o passo
ou perdem a missa

na praça velha
assentos ofertados
são lápides estranhas

um engraxate dorme
no banco da sapataria
sonha lustrados sonhos

... outra vida

*
Joba Tridente: Poema (2001) e Ilustração (2013)



Joba Tridente, livre pensador livre, artesão de palavras e imagens. Em Verso: 25 Poemas Experimentais (1999); Quase Hai-Kai (1997, 1998 e 2004); em Antologias: Hiperconexões: Realidade Expandida (2015); 101 Poetas Paranaenses (2014); Ipê Amarelo, 26 Haicais; Ce que je vois de ma fenêtre - O que eu vejo da minha janela (2014); Ebulição da Escrivatura – 13 Poetas Impossíveis (1978); em Prosa: Fragmentos da História Antropofágica e Estapafúrdia de Um Índio Polaco da Tribo dos Stankienambás (2000); Cidades Minguantes (2001); O Vazio no Olho do Dragão (2001). Contos, poemas e artigos culturais publicados em diversos veículos de comunicação: Correio Braziliense, Jornal Nicolau, Gazeta do Povo, Revista Planeta, entre outros.

4 comentários:

  1. Olha só que imagem do poema "na praça velha"! Supimpa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...,é isso, Jane, nada como (re)vigorar as palavras. ..., obrigado, pela visita e comentário!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...